Guardas fronteiriços da China e da Índia entraram em confronto no início deste mês, na fronteira que divide os dois países, segundo noticiou a agência indiana de informação, ANI.

14/12/2022   21H24

A fronteira na região dos Himalaias tem sido palco de tensão entre indianos e chineses

Segundo a ANI, citando fontes no local, os confrontos ocorreram no sector de Tawang no dia 9, tendo re-sultado no ferimento de vários soldados.

Os dois países acabaram por retirar as suas tropas da área da fronteira onde ocorreu o incidente, disse ontem o porta-voz do Comando do Teatro Ocidental do PLA (Exército de Libertação do Povo Chinês), Long Shaohua.

“A partir de agora, a China e a Índia retiraram as suas tropas”, disse ele num comunicado publicado na rede social chinesa, WeChat.

De acordo com o comunicado, o recente conflito fronteiriço começou quando as tropas chinesas “estavam numa missão de patrulha regular”. Quando confrontados com as “acções “ilegítimas” do exército indiano que impediam o seu patrulhamento”, os soldados chineses “demonstraram profissionalismo e continuaram a controlar a situação”, disse Long Shaohua.

“Exigimos que o lado indiano controle estritamente as suas tropas posicionadas na linha de frente para manter a paz e a segurança na fronteira junto com a China”.

Na segunda-feira, a agência de notícias ANI, citan-do as suas fontes, noticiou sobre os confrontos entre forças de fronteira indianas e chinesas.

Em 2020, confrontos eclodiram na região montanhosa de Ladakh, na fronteira entre os dois países, que resultou em baixas de ambos os lados.

Neste momento os dois países acabaram por retirar da zona artilharia pesada, tanques e aeronaves.

Após várias rodadas de negociações em 2021, Pequim e Nova Délhi começaram a retirar suas forças da fronteira.

A ausência de uma fronteira demarcada entre a Índia e a China no Himalaia (os dois países são separados pela Linha de Controle Real, ou LAC) é uma fonte de tensão permanente há décadas.

Em 1959, a Índia alegou que o lado chinês havia tomado parte do estado de Arunachal Pradesh.

Um conflito armado entre os dois países eclodiu em 1962 e a China assumiu o controlo de cerca de 38.000 quilómetros quadrados do solo da Índia em Ladakh e Aksai Chin.

As relações entre China e Índia iniciaram em 1950, após o rompimento das relações com a República da China em Taiwan, e o reconhecimento da República Popular da China pela Índia.

Todavia, as relações bilaterais são destacadas por diversos momentos de hostilidade e disputas, sendo o mais notável a Guerra Sino-Indiana em 1962.

No ano de 1962, a China e a Índia entram em guerra pela contestação da soberania sobre o território da região do Himalaia.

Ambos os Estados reivindicavam direito sobre a região de Arunachal Pradesh, fronteira sem demarcação legal vigente até hoje. No entanto, a origem desta disputa remonta o período colonial, quando em 1914 o Reino Unido estabeleceu a linha de McMahon para delimitar o limite transfronteiriço entre China e Índia, proposta que foi rejeitada por ambos.

REVISTA DESTEMIDOS.