O Projecto Agro-industrial do Catofe (PAIC) arranca brevemente, na localidade de Catofe, no município da Quibala, na província do Cuanza-Sul, onde se prevê transformar produtos agrícolas, com um investimento inicial de 800 milhões de kwanzas, resultante de um crédito bancário disponibilizado pelo Banco de Comércio e Indústria (BCI).

17/11/2022 .  08H50

Manuel da Costa, proprietário do PAIC

Em entrevista ao Jornal de Angola, Manuel da Costa, proprietário do PAIC,  disse que a execução física e financeira da iniciativa está a 90 por cento, tendo sublinhado que se iniciou com a construção das instalações da unidade fabril, que depois de concluído poderá utilizar tecnologia alemã.

“Os equipamentos para a montagem da indústria já estão no país, no Porto de Luanda, e brevemente estarão aqui para a sua montagem”, disse.

Explicou que o projecto contará com nave em alvenaria, uma subestação para o tratamento de água.

Segundo Manuel da Costa, o projecto Agro-industrial de Catofe (PAIC) vai gerar 120 empregos directos, na sua maioria residentes no município da Quibala.

O empresário frisou que a iniciativa está alinhada ao programa do Executivo que visa dinamizar as zonas produtivas, criando unidades industriais para o incentivo do agronegócio no interior do país.

Com a instalação da indústria transformadora na região de Catofe, os camponeses locais vão mitigar os prejuízos, que nos últimos anos têm sido avultados, por incapacidade do escoamento da produção agrícola para os grandes mercados de consumo, com destaque para a capital do país.

Quanto à sustentabilidade do projecto, Manuel da Costa disse que o projecto vai permitir estabelecer parcerias com empresários locais que se dedicam na produção agrícola, além de dinamizar e alargar as capacidades de cultivo em diversas províncias limítrofes do Cuanza-Sul, como é o caso do Huambo, Benguela, Bié e Malanje.

Revista Destemidos