15/11/2022 18H59

No contexto histórico da Ásia e Europa Orientalhorda, também grafada ordaorduordo ou ordon, é uma estrutura geopolítica e militar histórica que existiu na estepe euroasiática, geralmente associada a povos turcos e mongóis. Em muitos contextos é uma entidade equivalente a um clã ou tribo. Um termo que, num contexto mais relacionado com organização geopolítica ou entidade nacional, é muitas vezes usado como sinónimo é ulus, que significa “nação” ou “país” em turco, mas que também pode ser “povo”; na mesma língua, ordu significa “exército”.

Em mongolordoordu ou ordon significa “corte[3] e, por exemplo, na atualidade o palácio do governo da Mongólia chama-se Zasgiin gazriin ordon. Em português, como na generalidade das línguas europeias, a palavra tem também o significado de bando indisciplinado, turba ou grupo de muitas pessoas.

Algumas hordas com mais sucesso militar e político deram origem a canatos, como foi o caso, por exemplo, da Horda DouradaHorda BrancaHorda Azul e da Horda Nogai.

Frequentemente, as hordas formavam-se quando famílias estabelecidas em auls (aldeias fortificadas) se mudavam por considerarem impossível sobreviver na área. Era comum que os períodos de seca coincidissem com o aumento do número de hordas. Estas eram patriarcais, em que os membros masculinos constituíam um exército. Algumas hordas obtinham o seu sustento dos seus rebanhos, enquanto que outras viviam da pilhagem. Na sequência das guerras, algumas hordas eram destruídas e outras assimiladas. Em algumas ocasiões, aquelas que tiveram mais sucesso, assimilaram grande parte das restantes hordas da estepe eurasiática e dedicaram-se a fazer razias às entidades nacionais suas vizinhas. Algumas dessas hordas deixaram marcas na história, como foi o caso da Horda Dourada.

Revista Destemidos.