12/11/2022 13H33

A consultora Fitch Solutions estima que o crescimento dos empréstimos bancários em Angola acelere para 9% este ano, depois de uma expansão de 5,5% em 2021, mas deverá abrandar para 8% no próximo ano.

Prevemos que os empréstimos a clientes cresçam 9% este ano face ao homólogo, uma subida relativamente aos 5,5% de 2021, devido à maior confiança dos consumidores e dos empresários, escrevem os analistas desta consultora detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings.

No comentário, enviado aos investidores e a que a Lusa teve acesso, a Fitch Solutions diz que em 2023, o crescimento dos empréstimos bancários deverá desacelerar para 8% face ao ano anterior devido aos ventos contrários no sector petrolífero nacional, o que fará com que o capital dos bancos e a rentabilidade enfraqueça em 2023.

De acordo com os dados do Banco Nacional de Angola (BNA), o crescimento do crédito acelerou para 14,8% em Setembro face ao mesmo mês do ano anterior, quando em Setembro de 2021 tinha subido 0,5% face a Setembro de 2020.

Isto reflecte a melhoria nas condições macroeconómicas, com o PIB a acelerar de um crescimento de 2,8% no primeiro trimestre deste ano face ao homólogo, para 3,6% no segundo trimestre, e antevemos uma nova aceleração no terceiro e quarto trimestres deste ano, acrescenta a Fitch Solutions.

Ainda assim, salienta, o crescimento do crédito no próximo ano vai estar acima da média histórica de 7,7% entre 2012 e 2021, devido ao facto de a inflação anual média continuar a abrandar, para 14% em 2023, e o BNA deverá manter a sua posição monetária, cortando as taxas em 200 pontos-base, para 17% em 2023.

Revista Destemidos.