10/11/2022 05H30

O Canal do Cafu, empreendimento concebido para combate aos efeitos da seca no Cunene, recebeu nesta quarta-feira 9 de Novembro visita do Ministro da Agricultura e Reforma Agrária da Namíbia Carl Schlettwein.

Acompanhado de uma importante Delegação do seu País, o Governante Namibiano percorreu parte da vasta extensão do canal que veio em socorro de centenas de pessoas e animais que morriam anualmente pela seca severa que afecta a região Sul do nosso País. O cenário patenteado ao longo do canal, marcado com áreas de plantação de produtos agrícolas e de manadas de gado nas chupavas, encantaram de igual modo profissionais de distintos órgãos de comunicação social destacados na cobertura da jornada de campo dos Ministros da Energia e Águas de Angola e o Ministro da Agricultura e Reformas Agrárias da Namíbia.
Com uma extensão de 165 kilometros, o canal de Cafu, apresenta um excelente nível de operacionalidade.
O governante Namibiano, reiterou a disposição do seu País no reforço de laços de amizade e cooperação em prol da partilha mutuamente vantajosa entre os dois povos nos recursos hídricos existentes ao longo da fronteira comum.

Recorde-se que o canal Cafu , consiste num sistema de captação e transferência de água do rio Cunene para várias povoações, através de um canal adutor com 165 km de extensão, ao longo dos quais foram construídas 30 chimpacas, com capacidade para 30 milhões de litros cada.
Este projecto está a beneficiar uma população de aproximadamente 235 mil habitantes, está a permitir o abastecimento de água a 250 mil cabeças de gado, a irrigação de 15 mil hectares de terreno, além de garantir 3.275 empregos.

GABINETE DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO, COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL E IMPRENSA DO MINEA, Luanda, 09de Novembro de 2022

Revista Destemidos.