09/11/2022 07H12

O Ministério da Saúde e o Sindicato dos Enfermeiros de Angola (SINDEA) continuaram reunidos ontem, à porta fechada, no quadro da ronda de negociações, devido à greve que teve início na segunda-feira em todo o país.

No encontro, que durou mais de seis horas, participaram duas delegações, nomeadamente a do Ministério da Saúde, encabeçada pela titular da pasta, Sílvia Lutucuta, e a do Sindicato dos Enfermeiros, representado pelo secretário-geral, Cruz Matete.

Dos pontos que estão a ser discutidos na reunião constam os subsídios de risco, que segundo os profissionais de saúde deve haver um incremento na ordem dos 60%, os subsídios da Covid-19 e a progressão de carreiras.

De acordo com o Ministério da Saúde, citado pela TPA, já foram pagos 80% dos subsídios referentes à Covid-19. 

Revista Destemidos.