30/10/2022 15H10

Dirigentes vão liderar o partido dos camaradas nas províncias de Malanje e do Moxico

O MPLA conta desde sexta-feira(29) com novos primeiros-secretários provinciais em Malanje e no Moxico. Trata-se de Marcos Nhunga (Malanje) e Ernesto Muangala (Moxico), em substituição de Norberto dos Santos “Kwata Kanawa” e Gonçalves Muandumba, no decurso da V Conferência Extraordinária do partido dos camaradas.

Marcos Nhunga reconheceu a existência, em Malanje, de brilhantes quadros que podem levar avante o trabalho do partido, pelo que a união será o factor determinante para as grandes vitórias.

 “O povo angolano depositou confiança em nós e deixou um recado claro. O recado que nos deixou é que devemos fazer mais pelo país. Devemos fazer mais para a melhoria da vida das nossas populações”, admitiu, considerando ter chegado a hora de acabar com tudo que não agrega valor.  “O MPLA deve ser o modelo da sociedade. As intrigas, a fofoca, o tribalismo e outros males, se continuarem, podem causar grandes estragos. Vamos unirmo-nos mais e tornar mais forte o nosso partido”, apelou.

 Estradas

Marcos Nhunga manifestou profunda preocupação do estado das estradas da província, bem como do fornecimento de energia eléctrica e da água que ainda não são abrangentes: “A direcção central do nosso partido já foi informada sobre esses problemas. Acreditamos em dias melhores”.

 Para além da melhoria das estradas, do fornecimento de energia eléctrica e água, disse, que vai dinamizar ainda mais dois sectores que, indiscutivelmente, são fundamentais para o bem-estar: a Agricultura e o Turismo.

“Vamos aumentar o apoio às famílias que trabalham no campo e aos empresários do ramo. Queremos que Malanje se torne num grande celeiro do país. Se a agricultura crescer, obviamente que a indústria também vai ressurgir em grande escala”, frisou.

 Ao referir-se à OMA e à JMPLA, o novo primeiro-secretário do MPLA em Malanje disse que, na qualidade de organizações sociais do partido, vão continuar a merecer atenção especial no acompanhamento e na formação político-ideológica, com o objectivo do reforço do conhecimento da linha de orientação metodológica.

Sem recados

Marcos Nhunga disse que em pouco tempo que se encontra à frente dos destinos do Governo de Malanje já recebeu muitos recados, apontando nomes que podem ou não merecer a sua confiança.

 No  dizer  do político, essa prática não é a mais correcta. “O importante é que cada um trabalhe, no sentido de contribuir com o seu saber no desenvolvimento da província.Devemos evitar a fofoca”, concluiu.

 O coordenador do Grupo de Acompanhamento do Bureau Político do Comité Central do MPLA para a província de Malanje, Jú Martins, realçou a necessidade de se trabalhar em conjunto para as vitórias do partido nos próximos desafios.

 

Ernesto Muangala

Ernesto Muangala foi eleito, ontem, como primeiro-secretário provincial do MPLA no Moxico, com 97 por cento de votos, num universo de 388 delegados dos 454 previstos.

O secretário para a Mobilização e Inserção Social do Comité Central do MPLA, Gonçalves Muandumba, sublinhou que a Conferência Extraordinária decorreu no quadro do cumprimento das orientações do partido sobre a necessidade da normalização do funcionamento da estrutura, em face às alterações feitas no Executivo, fruto das Eleições Gerais de Agosto último.

Muandumba exortou a continuidade do trabalho político e ideológico, capacitação dos militantes que ingressam pela primeira vez no partido e a promoção de debates internos para encontrar melhores formas de organização das estruturas em todos os níveis.

O primeiro-secretário eleito, Ernesto Muangala, reconheceu o trabalho realizado pelo Comité Provincial do MPLA do Moxico. “Desafio a todos os militantes desde a base ao topo, a JMPLA e a  OMA, no sentido de redobrarmos as nossas ações para o ingresso e alcance dos nossos objectivos no futuro”, reforçou. Referiu que vai contar com o apoio e a colaboração de todos na materialização dos programas traçados pela estrutura central do partido para o bem-estar da população. 

Gonçalves Muandumba, na condição de primeiro-secretário cessante, agradeceu o apoio prestado pelos militantes, simpatizantes e amigos do MPLA durante os cinco anos que esteve à frente do partido e do Governo na província do Moxico.

Francisco Curihingana Malanje  e José Rufino / Luena

Revista Destemidos.