10/10/2022 15H22

A Direcção Municipal de Agricultura de Mucari, na província de Malanje, distribuiu sementes e fertilizantes (adubo e amónio) aos camponeses, ex-militares e cooperativas para aumentarem a produção agrícola.

Dos inputs concedidos no âmbito do programa de combate à pobreza, destacam-se uma tonelada de milho, duas de feijão, uma de adubo, uma de amónio, mil enxadas, quinhentas catanas, mil pares de botas, mil e duzentas mudas de fruteiras, bem como vinte e cinco latas de sementes hortícolas.

Na ocasião, o director Municipal da agricultura, Luciano Camueje Dange, pediu aos camponeses o empenho no trabalho do campo para garantirem a auto-suficiência alimentar das famílias.

O responsável agradeceu à administração Municipal, pelos apoios concedidos aos  camponeses associados em cooperativas e individuais, que vão permitir dar passos significativos na produção do milho e feijão para desenvolver a agricultura na região.

O sector tem estado a incentivar os camponeses a semearem milho e feijão, aproveitando a chuva que se abate actualmente na região, assim como a plantarem batata-doce e mandioca, consideradas culturas essenciais para a erradicação da fome e pobreza. Para além da distribuição de sementes e instrumentos de trabalho, o sector da Agricultura vai prestar assistência técnica especializada, o que vai ajudar os camponeses a aproveitarem o que a terra oferece, investindo forte na agricultura, medida que vai permitir reduzir as importações de produtos agrícolas.

Ajudar a produzir

No acto de entrega, a camponesa da comuna de Caxinga, Conceição Langueca, afirmou que as sementes vão ajudar a produzir milho em grande escala, que por sua vez permitirá fabricar fuba.

“Temos de aumentar a produção agrícola para termos um rendimento comercial, e sustentar as comunidades”, disse a interlocutora.

Clementina Gaspar, outra camponesa, referiu que este programa do Executivo angolano, que visa combater a fome e a pobreza no seio dos camponeses, com a distribuição de instrumentos agrícolas, diminui os gastos que os produtores fazem e alguns sem recursos financeiros.

Para ela, esse apoio vai minimizar a carência de sementes e instrumentos de trabalho com que se debatem os camponeses associados em cooperativas e de forma individual.

Por: Sonia Maria/ Mucari

Revista Destemidos.