O presidente executivo do Sberbank, o maior banco russo, disse hoje que a economia da Rússia pode levar uma década para recuperar o nível de 2021 se não forem tomadas medidas.

19/06/2022.  02H55

Se nada for feito na situação actual, o retorno ao nível de 2021 pode levar cerca de 10 anos”, disse Herman Gref no Fórum Económico Internacional de São Petersburgo, a propósito do impacto das sanções ocidentais impostas à Rússia pela guerra na Ucrânia.

Gref destacou que a economia russa mostrou, nestas condições, uma “flexibilidade absolutamente extraordinária”.

“Ninguém esperava que a reestruturação e adaptação à nova situação ocorresse tão rapidamente e, claro está, isso acontece em grande parte pelo facto de a economia ter adquirido uma experiência única nos últimos anos”, afirmou.

Contudo, segundo o presidente executivo do Sberbank, a Rússia enfrenta um grande desafio, de dar à economia o impulso que não conseguiu alcançar nas décadas anteriores: “Temos um imenso trabalho pela frente para adaptar toda a estrutura da nossa economia. O principal desafio é garantir a reestruturação da nossa economia, algo que não conseguimos fazer há muitos e muitos anos”, disse.

Gref admitiu que, nos últimos vinte anos, a estrutura da economia russa mudou, mas não radicalmente.

Ainda assim, expressou surpresa com o fortalecimento do rublo, que recuperou o seu valor para níveis anteriores à guerra na Ucrânia, e ainda mais altos, após cair depois da imposição de sanções.

“A redução das taxas e a retoma do crédito da economia é um factor importante para estabilidade” do rublo, disse.

Revista Destemidos