17.06.2022 09H47

Míssil balístico hipersônico Rampage sendo lançado de avião de combate F-16 (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 16.06.2022

Com o programa do Pentágono para conter mísseis hipersônicos atrasado, uma agência de governo dos EUA reportou as falhas tecnológicas que colocam o país em risco.

A Agência de Defesa contra Mísseis dos Estados Unidos (MDA, na sigla em inglês) não tomou as medidas necessárias para reduzir os riscos tecnológicos antes de desenvolver armas para abater misseis hipersônicos, disse o Escritório de Contabilidade do Governo (Government Accountability Office ou GAO, na sigla em inglês) em um relatório nesta quinta-feira (16).

O GAO é um órgão de vigilância que realiza inspeções autorizadas pelo Congresso. A agência publicou um documento fazendo críticas aos atrasos do Pentágono e ao seu programa de mísseis.

Os esforços da MDA para lidar com ameaças hipersônicas incluem o Glide Phase Interceptor (GPI) e o Hypersonic and Ballistic Tracking Space Sensor (HBTSS). Segundo a GAO, ambos têm tecnologias que “apresentam riscos consideráveis“, sendo que a MDA não tomou as medidas necessárias para reduzi-los.

A MDA, sustenta o relatório, não planeja obter uma avaliação de risco tecnológico independente para determinar a maturidade das tecnologias antes de prosseguir com o desenvolvimento do GPI, míssil projetado para abater uma arma hipersônica.

Revista Destemidos.