17/06/2022 11H56

Procurador-Geral Pitta Groz reafirma combate à corrupção

A Procuradoria-Geral da República (PGR) demarcou-se, ontem, das especulações postas a circular nas redes sociais e sites de informação, a dar conta que a instituição tinha sido notificada pelas autoridades portuguesas, por alegadas transferências bancárias.

De acordo com a nota de esclarecimento da PGR, a que este diário teve acesso, a informação sobre alegadas transferências bancárias das contas do Tribunal de Contas, para uma conta privada domiciliada em Portugal, é falsa.

Em virtude da gravidade da falsa notícia, a PGR exorta aos mentores da informação, a enveredarem por um jornalismo sério e responsável, com base na  ética e deontologia  profissional, em estreita observação da Lei.

As informações postas a circular nas redes sociais indicam que as referidas contas foram bloqueadas por acusarem a recepção de 2,5 milhões de euros, provenientes do Banco Yeto, em Angola.

Revista Destemidos.