16/06/202 20H59

A Coligação Ampla da Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE) formalizou, quarta-feira,15, a entrega da candidatura ao Tribunal Constitucional, no quadro das eleições gerais, a decorrerem a 24 de Agosto deste ano.

O vice-presidente da CASA-CE, Sikonda Alexandre, liderou a delegação que fez a entrega da candidatura ao Tribunal Constitucional, acompanhado de altos dirigentes daquela formação política e militantes de base.

Algumas militantes, vestidas de panos e lenços, com as cores amarela e azul, símbolos da CASA-CE, levaram as banheiras à cabeça onde continham as pastas dos processos dos candidatos a Presidente da República, Vice-Presidente e deputados. O político Manuel Fernandes é o cabeça-de-lista da CASA-CE e candidato ao cargo de Presidente da República, e o deputado Alexandre Sebastião André é candidato a Vice-Presidente. A entrega da candidatura estava prevista para as 16:00 horas, mas os dirigentes da CASA-CE só apareceram depois de 49 minutos.

Sicondo Alexandre justificou o atraso com problemas técnicos, no sector de informática da CASA-CE. Os funcionários do Tribunal Constitucional e agentes de segurança aguardavam pontualmente a chegada daqueles dirigentes políticos. À chegada, foram recebidos e dada explicação sobre o procedimento a adoptar e entraram no edifício para  entregar os documentos. O mandatário da CASA-CE, Carlos Jacinto, fez a entrega das 55 pastas ao director do Gabinete dos Partidos Políticos do Tribunal Constitucional, Mauro Alexandre.

O vice-presidente da CASA-CE, Sikonda Alexandre, em declarações à imprensa, considerou que foi o dia mais importante daquela formação política e que a coligação está a cumprir com as tarefas a que se propôs realizar, nomeadamente, a preparação e entrega de candidatura, a elaboração e aprovação do plano de governo e a realização da campanha eleitoral. “A entrega da candidatura que acabámos de fazer é uma  batalha ganha”, disse, sublinhando que só no sábado é que a CASA-CE vai aprovar o programa de governo. O político disse que a coligação tem um forte apoio popular e que a rectaguarda está segura.

Sikonda Alexandre destacou que a lista dos candidatos só vai ser tornada pública depois de passar pelo crivo do Tribunal e que, no entanto, apenas são do conhecimento público os dois nomes já avançados, os candidatos a Presidente e Vice-Presidente da República. A CASA-CE participa nas eleições desde 2012, altura em que a coligação foi fundada, mas o líder fundador da coligação, Abel Chivukuvuku, já saiu da formação política e regista-se também a desintegração de alguns deputados do Grupo Parlamentar na Assembleia Nacional.

Revista Destemidos.