10/06/2022 20H19

A cooperativa agrícola de Caconda “Kuata oko Lukuene”, que beneficiou de um financiamento de 47 milhões de kwanzas ao abrigo das ajudas de alívio económico adoptadas em 2020, para mitigar os efeitos da crise causada pela pandemia da Covid-19, prevê uma colheita de mais de 30 toneladas de milho na campanha agrícola 2021/2022, que vai até Agosto.

O presidente da cooperativa, Miguel Capenda, anunciou a projecção à imprensa, naquele município, acrescentando que, além da produção do milho, o financiamento permitiu alargar as zonas de cultivo de feijão, mandioca e outros produtos.

Miguel Capenda informou que os 253 sócios da cooperativa produzem na lavra colectiva e em parcelas individuais, onde se esperam colheitas elevadas de milho, feijão e mandioca.

As operações ocorrem numa parcela de 33,29 hectares, localizada no sector do Caluvombolo, comuna do Gungui, onde a cooperativa também detém um armazém, escritório, um parque industrial de três moagens para transformação de milho, cinco juntas de bois e vacas reprodutoras.

“No dia 29 de Maio de 2021, recebemos um financiamento de 48.717.500 kwanzas, o que está a dinamizar e intensificar a produção agrícola, a contribuir para a melhoria da qualidade de vida das famílias e aumentar os nossos rendimentos”, afirmou Miguel Capenda para ilustrar a vitalidade das operações da “Kuata oko Lukuene”.

Por: Arão Martins / Lubango.

Revista Destemidos.