08.06.2022 11H25

Carga de mefedrona de aproximadamente 9,3 quilos é descoberta em laboratório de produção de drogas sintéticas clandestino por membros do Serviço Federal e Segurança (FSB, na sigla em russo) da Rússia na região de Vladimir durante operação antidrogas - Sputnik Brasil, 1920, 08.06.2022

Na Rússia começou em 2014 um “boom” de drogas sintéticas, cuja origem foi traçada por investigações às estruturas dos serviços secretos da Ucrânia, que tentaram “afogar em drogas” a juventude russa.

Em 2014, começou a chegar na Rússia um fluxo das drogas sintéticas: mefedrona e α-PVP. O grupo KhimProm, que continha principalmente cidadãos ucranianos, em uma semana produzia e enviava às regiões até 500 kg de drogas sintéticas.

Em 2017, o grupo foi liquidado pelos militares russos. O volume anual desse narcossindicato era de cerca de US$ 32 milhões (R$ 156 milhões). As fabricações clandestinas que possuem uma rede logística desenvolvida até agora funcionam em toda a Rússia, com funcionários principalmente ucranianos.

A Sputnik entrevistou alguns policiais russos e traficantes de drogas detidos nas prisões em diversas cidades russas para entender por que a Ucrânia se tornou uma fonte de emprego para este negócio e a fornecedora principal de drogas sintéticas à Rússia, e qual envolvimento no assunto têm os serviços especiais ucranianos.

Guerra híbrida

Aleksandr, um dos entrevistados da Sputnik, e seus colegas acreditam que nos últimos oito anos têm sido participantes de uma nova e não declarada guerra híbrida na qual as armas principais de seu adversário são as drogas.

Revista Destemidos.