08/06/2022 11H11

secretária de Estado das Pescas, Esperança da Costa

A secretária de Estado das Pescas, Esperança da Costa, destacou ontem em Luanda, que o Plano de Ordenamento do Espaço Marinho, a Estratégia Nacional para o Mar de Angola e o Plano de Acção, constituem instrumentos fundamentais para que o país possa proteger e valorizar os recursos marinhos vivos e não vivos.

Ao discursar no workshop sobre o ordenamento do espaço marinho no âmbito da comemoração do Dia Mundial dos Oceanos, a secretária de Estado das Pescas a protecção dos recursos marinhos ocorre através de usos e actividades isentas de conflitos, garantindo o bem-estar social, o emprego e riqueza nacional, potenciando a economia azul num quadro de desenvolvimento sustentável, apoiado no conhecimento científico e afirmando Angola como uma referência marítima no seu quadro geoestratégico.

Na sua dissertação, Esperança da Costa sublinhou, também, que o oceano é um dos pilares de maior importância estratégica para a sustentabilidade “da nossa civilização”.

Por: Yara Simão.

Revista Destemidos.