Numa nota de felicitação de Sua Excelência Comandante Geral da Polícia Nacional Arnaldo Carlos, por ocasião do 30º aniversário da Polícia de Intervenção Rápida (PIR).

30 anos se passaram desde a criação da Polícia de Intervenção Rápida, definida como uma força especial de reserva do Comando Geral da Polícia Nacional, vocacionada para as operações de manutenção e reposição da ordem pública de elevada complexidade, resolução e gestão de incidentes críticos, intervenção em situações de violência concertada, de criminalidade organizada e de elevada perigosidade.

Hoje, passados todos estes anos, podemos dizer que foram tantos os obstáculos superados e tantos objectivos alcançados, com tanta coragem, determinação e bravura vosso lema. Nesta ocasião, o sentimento de que todo o esforço realmente valeu apena ganha cada vez mais força.

Além do privilégio de fazer todos os dias um trabalho que visa fundamental garantir a defesa da integridade territorial e a preservação da independência, da soberania e da paz social, sendo por isso gratificante, a Polícia de Intervenção Rápida é constituída por valorosos homens e mulheres que têm desempenhando com zelo, brio e dedicação as suas missões.

Por esta agracivel efeméride, em meu nome e de todos efetivos da Corporação, saúdo e felicito todos os oficiais e Comissários, Superiores, Subalternos, Subchefes, Agentes e Trabalhadores Civis da Polícia de Intervenção Rápida, desejando muitos êxitos profissionais para a concretização contínua das missões superiormente emanadas.

BEM HAJA A POLÍCIA DE INTERVENÇÃO RÁPIDA!

PELA ORDEM E PELA PAZ AO SERVIÇO DA NAÇÃO
Revista Destemidos.