06/06/2022   15H38

Produção na Mina de Catoca do ano passado ficou muito abaixo das perspectiva

O presidente do Conselho de Gerência da Sociedade Mineira de Catoca, Benedito Paulo Manuel, informou, em Saurimo, província da Lunda-Sul, que a receita fiscal da empresa, encaminhada aos cofres do Estado, superou 100 milhões de dólares.

Na esteira das comemorações do 27° aniversário da Sociedade Mineira de Catoca, Benedito Paulo Manuel realçou que os valores estão relacionados com os impostos Industrial e sobre o Rendimento do Trabalho (IRT) e outros emolumentos. “Apesar da mina ter atravessado um período difícil, a direcção cumpriu com 100 por cento da conta das receitas fiscais, incluindo as contas com os fornecedores”, indicou.

Quanto à produção de diamantes, Benedito Paulo Manuel esclareceu que a Mina de Catoca, que dá origem à Sociedade, previu, nos períodos 2020-2021, a produção de 6,5 milhões de quilates, resultado não concretizado por força do surgimento da pandemia da Covid-19.

Em 2021, a empresa registou um lucro líquido acima dos 200 milhões de dólares, quando, entre 2015 e 2018 o rendimento cumulativo ficou em 114 milhões. “A produção ficou muito abaixo deste valor, porque o potencial permitia que a quantidade fosse além do previsto”, frisou.

O presidente do Conselho de Gerência do Catoca realçou que apesar  dos resultados não atingirem a meta prevista, é positiva a expectativa estar aquém do potencial, na ordem de 40 por cento da produção. Até a data a Sociedade já produziu 5,6 milhões de quilates de diamantes.

Covid-19 e prejuízos

A fase da pandemia da Co-vid-19 foi para a Sociedade Mineira de Catoca a mais crítica, pela alta velocidade de contaminação no quadro de pessoal da empresa. O responsável disse que os índices de contágio na mina foram elevados (mais de duzentos casos registados), originando uma ligeira paralisação que afectou a produção. Como resultado desse constrangimento, a Sociedade criou um Comité de Emergência, que instituiu uma gestão de contingência sobre a qual a empresa viveu e continua a reger-se.

Quanto a prejuízos, Benedito Paulo Manuel realçou que apesar de a Mina de Catoca ter produzido fora do previsto, alcançou níveis de rentabilidade iguais ou superiores aos períodos pré Co-vid-19. No entanto, o relatório de contas de 2021 deve ser aprovado já no dia 21, em Assembleia-Geral.

A actual Mina de Catoca tem pela frente menos de catorze anos de exploração e deve atingir a exaustão das reservas a 600 metros de profundidade. Contudo, acrescentou, se não for encontrada outra forma de mineração, a Sociedade Mineira de Catoca pode parar nesse horizonte temporal e deixa de existir.

“Estaríamos em condições de descer abaixo dos 600 metros de profundidade, há condições de minerar e caso não haver condições, teremos de ir para outras concessões procurar reservas”, sublinhou. Para perpetuar a vida da empresa e tendo em conta a vida útil da mina, a direcção da Catoca pretende aumentar as reservas, desenvolvendo um conjunto de actividades que vão desde a prospecção abaixo dos 600 metros de profundidade.

Força de trabalho

Até ao presente ano, a Sociedade Mineira de Catoca trabalhou com menos de 60 por cento da força de trabalho, abaixo do potencial exigido. Destes 60 por cento, segundo Benedito Paulo Manuel, nem 20 por cento estavam em teletrabalho.Não obstante, o responsável garantiu que não foi despedido nenhum trabalhador. “O grosso tinha sido dispensado, aguardando pela nova indicação, que permitiu o regresso dos mesmos”, referiu.

Revista Destemidos.