01.06.2022 06:25

Bandeira do Brasil em evento do BRICS em São Petersburgo, na Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 31.05.2022

A cerca de quatro meses das eleições presidenciais que vão selar o destino do Brasil, os olhos do mundo se voltam para o país na expectativa de saber quais rumos serão adotados pelo novo chefe do Executivo, principalmente no que se refere ao mercado externo e às relações políticas.

Isso inclui, por extensão, a inserção do Brasil no BRICS, grupo que reúne o maior país da América do Sul além de Rússia, Índia, China e África do Sul.

Recentemente, o vice-chanceler russo Sergei Ryabkov declarou que os países-membros estarão no centro de uma nova ordem mundial.

Embora os laços tenham se fortalecido nos últimos anos, como ficará o bloco diante das eleições de 2022, sobretudo diante das pressões ocidentais relacionadas à operação militar especial da Rússia na Ucrânia?

A Sputnik Brasil conversou com o professor de relações internacionais Charles Pennaforte, da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), na tentativa de entender sobre como o próximo presidente, independentemente do nome escolhido pelo povo, deve se comportar em relação ao BRICS a partir de 2023.

Revista Destemidos.