O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, sublinhou hoje, em Malabo (Guiné Equatorial), que a paz e a segurança do continente devem estar no topo das preocupações e, para ela, deve-se dispender o tempo, a atenção e os recursos humanos, financeiros e materiais necessários, porque o terrorismo e os golpes de Estado minam a estabilidade política e o desenvolvimento económico e social de África.

“O actual conflito que se vive hoje na Europa vem ensinar-nos que em matéria de segurança, sem prejuízo da cooperação internacional, em primeiro lugar cada continente deve ter uma estratégia de defesa comum própria”, afirmou.  

De acordo com o Presidente João Lourenço, este conflito vem também confirmar as profundas desigualdades no tratamento dos países e povos perante guerras, pandemias e calamidades naturais.  

“Veio tornar mais visível a forma discriminatória como se tratam os refugiados e deslocados dos vários conflitos armados no planeta, muitos deles em curso no nosso continente e no Médio Oriente”, reiterou o Chefe de Estado no discurso na Cimeira sobre o Terrorismo e as Mudanças Inconstitucionais de Governo em África.

Revista Destemidos