Detidos têm entre 30 e 47 anos e alguns tinham já estado envolvidos em crimes de roubo qualificado e furto.

As autoridades angolanas anunciaram terça-feira a detenção de seis homens envolvidos num violento assalto às instalações da Angonabeiro, subsidiária do grupo português Nabeiro (Delta), em Angola, que culminou na morte de três funcionários de uma empresa da segurança.

Em declarações à Radio Luanda, Fernando Carvalho, porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC) de Luanda adiantou que os assaltantes, que terão tido ajuda de um informante interno, funcionário da empresa de segurança, arrombaram as portas do armazém e roubaram 671 sacos de açúcar de 50 quilos cada, um aparelho de ar condicionado, sete computadores portáteis e 12 telemóveis.

Os seguranças que guardavam o local, já em estado de sonolência depois de terem sido drogados, foram amordaçados e espancados, tendo três deles sido encontrados mortos e um ficou gravemente ferido, permanecendo hospitalizado.

Dois outros seguranças que se encontravam no local já se encontram fora de perigo e um outro vigilante, que pertencia à rede criminosa está foragido, adiantou Fernando Carvalho à agência Lusa.

Revista Destemidos.