O Banco Mundial e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) disponibilizaram uma linha de crédito de 230 milhões de dólares, para apoiar os produtores e associações de camponeses da província do Huambo no “Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Comercial (PDAC)”, agora lançado na região do Planalto Central.

Os dados foram avançados pelo coordenador do Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Comercial (PDAC), Estevão Chaves, quando esclareceu que o projecto visa o aumento da produtividade e a melhoria do acesso aos mercados. A iniciativa permite aos beneficiários (micro, pequenos e médios agricultores), já seleccionados, o fortalecimento da produção e comercialização, o desenvolvimento de infra-estruturas, o reforço institucional e a melhoria do ambiente de negócios e gestão de projectos.

Num encontro com os produtores e associações de camponeses, Estevão Chaves referiu que o crédito do PDAC deve, ainda, catalisar o potencial da agricultura e do agro-negócio, apoiando os empresários elegíveis e as Pequenas e Médias Empresas (PME) das áreas dos projectos, na adopção de melhores tecnologias, na melhoria das qualificações, no acesso ao mercado financeiro e no processamento e comercialização da produção.

Estevão Chaves apontou dois corredores rodoviários que compreendem as províncias de Luanda, Bengo, Cuanza-Norte e Malanje (Corredor A) e Cuanza-Sul, Huambo, Bié e Huíla (B), como prioridades nos projectos de investimentos para MPMES com actuação nas cadeias de valor do milho, feijão, soja, café, ovos e frangos.

Neste processo, assegurou, os produtores e associações agrícolas são os principais candidatos para a materialização dos respectivos planos de negócio. Mas, para tal, devem possuir um montante mínimo de recursos próprios, para cobrir, pelo menos, 10 por cento do investimento total, além do capital de giro previsto nos planos de negócios. A grande exigência, é possuir acima de 10 mil hectares de terra e produzir para o mercado.

Manuel Vitongue, chefe de Gabinete Provincial  para o Desenvolvimento Económico Integrado no Huambo, afirmou que, até ao momento, foram seleccionadas 14  cooperativas e empresas que deram entrada de processos para a concessão do crédito. Mas, avançou, são muitas as manifestações de interesse de adesão ao PDAC.

Revista Destemidos.