A Polícia de Los Angeles confirmou que Chris Rock não quis apresentar queixa contra Will Smith, após um momento de alegada violência no palco dos Óscares.

Polícia a par do incidente entre Smith e Rock. Críticas começam a surgir

“As entidades de investigação da LAPD estão cientes de um incidente entre dois indivíduos durante os Óscares”, lê-se num comunicado, citado pela imprensa internacional. “O incidente envolveu um indivíduo que agrediu o outro. O indivíduo envolvido recusou-se a apresentar queixa. Se as partes envolvidas quiserem um relatório policial numa data posterior, a LAPD estará disponível para concluir uma investigação”, acrescenta a nota.

Sublinhe-se que o ator Will Smith dirigiu-se ao palco, onde terá agredido Chris Rock devido a uma piada sobre uma condição física de Jada Pinkett Smith, sua mulher. Ao voltar a sentar-se, o ator disse por duas vezes: “Mantém o nome da minha mulher fora da tua boca”. 

O ator viria a vencer o prémio de Melhor Ator alguns minutos depois, mas no seu discurso de vitória não fez qualquer pedido de desculpas a Chris Rock nem explicou o que acontecera. No entanto, sublinhou que “o amor faz-nos fazer coisas doidas”.

Nas redes sociais, começam também a surgir as críticas ao ator. Enquanto o filho, o também ator Jaden Smith, afirma: “E é assim que fazemos”, foram várias as celebridades que condenaram a atitude de Will Smith.

Katty Griffin, vencedora de vários prémios, diz que é “uma prática muito má subir ao palco e agredir fisicamente um comediante.” “Agora temos todos de nos preocupar com quem será o próximo Will Smith nos clubes de comédia”, frisou.

O comediante Judd Apatow citou Fortune Feimster, que disse “não, eu não acho divertido alguém ser agredido em palco”.

Já a atriz Mia Farrow escreveu que “era só uma piada” e “piadas são o que Chris Rock faz”. “Isto era uma piada leve para ele. E eu amo G.I. Jane”, afirmou, numa referência à piada que levou ao alegado momento de violência. 

Revista Destemidos