O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) assinala, amanhã, o seu 30º aniversário, com uma reflexão sobre a relação desses profissionais com a democracia no país.

Para abordar a problemática, anunciou, ontem, o SJA, segundo o seu secretário-geral, Teixeira Cândido, convidou o frei Mário Rui, engenheiro Fernando Pacheco, jurista António Paulo e o jornalista Ismael Mateus.

A par dessa reflexão, o SJA vai distinguir 20 jornalistas e dez instituições, pela contribuição na promoção da Liberdade de Imprensa em Angola.

Teixeira Cândido avançou que, a título póstumo, o Sindicato vai distinguir o jornalista da Rádio Ecclesia Salgueiro Vicente, falecido em Dezembro do ano passado, por doença.

A cerimónia do 30º aniversário tem início com um breve discurso, a ser proferido pelo primeiro secretário-geral do Sindicato, Avelino Miguel, sobre a trajectória do SJA, o contexto no qual foi constituído e os principais desafios que a instituição enfrentou.

O SJA foi constituído, em 1992, por jornalistas de órgãos públicos de comunicação social, até, então, os únicos existentes e fazem parte da sua primeira direcção, entre outros, nomes como Aguiar dos Santos, Victor Aleixo, Ramiro Aleixo, Reginaldo Silva, Siona Casimiro e Ismael Mateus.

O SJA é, actualmente, dirigido pelo jornalista Teixeira Cândido, o quarto a ocupar o cargo de secretário-geral, depois de Avelino Miguel, Ismael Mateus e Luísa Rogério.

Nogueira enluta classe

A imprensa angolana está de luto. Morreu, sexta-feira, o jornalista António Nogueira, do Jornal O País, por doença.

Ao reagir à morte do jornalista, Teixeira Cândido considerou Nogueira como um dos mais notáveis da sua geração, cuja trajectória em diversos jornais falam por si.

O profissional foi sub-director do Jornal Expansão, chefe de Redacção do Novo Jornal e editor no Jornal Valor Económico, este mesmo cargo que exerceu nos semanários Independente e Folha 8. Ocupou, ainda, a função de redactor na Orion e mais recentemente desempenhava a função de repórter sénior do Jornal O País.

António Nogueira era bacharel em Economia, pela Universidade Lusíada de Angola, e técnico de Jornalismo, feito no Instituto Médio de Economia de Luanda.

Revista Destemidos.

G.G.M.Â