Nomes “podem perfeitamente ser divulgados amanhã à noite”, indicou o Presidente da República.

O Presidente da República anunciou, esta terça-feira, que a composição do novo Governo deve ser conhecida amanhã, depois de António Costa lhe fazer chegar a lista de ministros.

“Amanhã fecha a contagem dos votos pelas oito da noite, altura em que já terminou a sessão dos 50 anos do 25 de Abril, portanto, havendo audiência ao sr. Primeiro-ministro, [nomes] podem perfeitamente ser divulgados amanhã à noite”, afirmou aos jornalistas esta tarde em Belém.

O chefe de Estado acrescentou que a lista que vai receber de António Costa deverá incluir ministros e secretários de Estado, mas não se comprometeu com uma hora para a divulgação dessa lista.

O primeiro-ministro, António Costa, já tinha revelado que iria entregar a lista de ministros do próximo Governo ao Presidente da República na noite de 23 de março, antes de rumar a Bruxelas para uma cimeira da NATO e um Conselho Europeu.

Essa reunião esteve inicialmente prevista para a manhã de 24 de março, o que se tornou inviável a partir do momento em que foi convocada uma cimeira extraordinária de líderes da NATO para essa manhã, em Bruxelas.

Nas legislativas antecipadas de 30 de janeiro, o PS venceu com maioria absoluta, com 41,5% dos votos e 118 dos 230 deputados, enquanto o PSD obteve cerca de 27,8% dos votos e 72 deputados, faltando apenas atribuir os dois mandatos do círculo da Europa, cuja votação teve de ser repetida.

Na origem da repetição das eleições legislativas antecipadas de 30 de janeiro no círculo da Europa esteve a falta de uma cópia do documento de identificação em numerosos votos de emigrantes.

Mais de 157 mil votos dos eleitores do círculo da Europa, 80% do total, foram anulados após, durante a contagem, terem sido misturados votos válidos com votos inválidos, não acompanhados de cópia do documento de identificação, como exige a lei.

Chamado a pronunciar-se sobre a anulação desses votos, o Tribunal Constitucional (TC) declarou a nulidade das eleições nestas assembleias.

Após a decisão do TC, a CNE deliberou que a repetição da votação presencial no círculo da Europa terá lugar em 12 e 13 de março e os votos por via postal serão considerados se recebidos até dia 23.

Revista Destemidos