Parlamento Europeu

A capital belga prepara-se para receber três cimeiras em simultâneo com regras de segurança reforçadas, exigidas pelos EUA, dada a presença do Presidente Joe Biden na NATO e, como convidado, no Conselho Europeu.

A cimeira da NATO e a do G7 estão agendadas para quinta-feira, sendo que o Conselho Europeu só termina na sexta, mas, junto à embaixada dos Estados Unidos, o perímetro de segurança será montado já na quarta-feira, com ruas cortadas ao tráfego, passeios interditos a peões e mesmo parte de um parque fechada.

A agenda dos trabalhos das três cimeiras é dominada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

Na quinta e sexta-feira, a vida dos residentes dentro do perímetro de segurança em Schuman — onde está sediado o Conselho — complica-se ao ponto de nem os sacos do lixo poderem ser depositados nos passeios e as janelas das casas terem de estar fechadas.

Não pode ainda haver carros, bicicletas ou trotinetas estacionadas em superfície dentro do perímetro em redor da sede do Conselho da União Europeia (UE).

Habitualmente, no trajecto da caravana que transporta o Presidente dos EUA, as pessoas têm de ir saindo dos passeios e recolhendo-se no interior de edifícios, havendo batedores da polícia belga a dar instruções nesse sentido minutos antes de os carros passarem.

Em redor do perímetro de segurança de Schuman — onde se situa também a sede da Comissão Europeia, entre outros edifícios das instituições da UE — há ainda uma zona de circulação restrita, por onde só se pode passar com uma acreditação especial.

O primeiro-ministro, António Costa, representa Portugal nas cimeiras da NATO e europeia.