Saurmo – Setenta e sete mil 519 pensionistas foram recadastrados em todo país, na segunda fase do processo de recenseamento e controlo, afirmou em Saurimo, na Lunda Sul, o ministro da Defesa e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos.

No acto político nacional do Dia da Expansão da Luta de Libertação Nacional, celebrado terça-feira (15), o governante referiu que com  esta cifra termina a prova de vida, uma etapa que permitiu reapreciar os processos individuais e comprovativos da existência do pessoal.

João Ernesto dos Santos admite que o número poderá aumentar, pois muitos pensionistas, por razões diversas, não fizeram o recadastramento, o que, segundo o ministro, poderão fazê-lo mediante a apresentação de uma reclamação, nos termos da legislação em vigor.

No quadro da Protecção Social, o ministro disse estar em curso trabalhos preliminares para a emissão do Cartão de Identificação do Antigo Combatente e Veterano da Pátria, bem como para a aprovação de uma Proposta de Lei sobre Protecção Especial para essa franja da sociedade.

Referiu que

No domínio social, João Ernesto dos Santos sublinhou o facto de terem sido construídas na província da Lunda Sul cinco escolas, sendo que uma recebeu o nome de Alberto Samário Recua.

Trata-se de uma homenagem “a um valente combatente da Luta de Libertação Nacional”, tendo ressaltado que a infra-estrutura foi erguida com fundos do Instituto de Segurança Social das Forças Armadas Angolana (FAA).

Quanto à celebração do 15 de Março, o ministro João Ernesto dos Santos disse que ocorre num ano em que o país perspectiva os festejos do centenário do fundador da nação, António Agostinho Neto, a 17 de Setembro.

Na ocasião, o governante apelou os angolanos a acorrem aos Balcões Únicos de Atendimento ao Público (BUAP), para actualizar os respectivos dados eleitorais.

O acto político foi marcado pela deposição de uma coroa de flores no busto do Agostinho Neto e testemunhado por membros do Governo Central, pelo governador da Lunda Sul, Daniel Neto, efectivos da Polícia Nacional, das FAA, Antigos Combatentes, autoridades tradicionais, eclesiásticas e actores da sociedade civil.

Revista Destemidos